quinta-feira, 10 de outubro de 2013

POESIAS DE OUTUBRO - DIA 10


William Shakespeare

video



"A  vida de William Shakespeare (1564-1616), o mais famoso autor de teatro de todos os tempos, já foi descrita de várias maneiras. Sua imagem sempre oscilou entre a de um escritor rebelde, um romântico incurável, um hábil plagiador e mesmo um ator trapaceiro e ganancioso. Há até quem diga que Shakespeare nunca existiu e suas peças seriam obra de um desconhecido. 

QUALQUER SEMELHANÇA COM SALVADOR DALI SERIA MERA COINCIDÊNCIA ?!?




"Shakespeare viveu prosperamente em meio à turbulência política da Inglaterra do período", conta Park Honan, 72 anos, autor de uma das melhores biografia do autor. "Ele era um sujeito tímido, pouco afeito ao estilo agitado dos membros de sua trupe". A afirmação do professor é polêmica, pois ao longo dos séculos se criou uma imagem boêmia do dramaturgo, de um assíduo freqüentador de tabernas ou amante passional. "Se ele participasse de todos os fatos que lhe atribuem, sobraria pouco tempo ara se dedicar ao que mais gostava de fazer: escrever peças de teatro".  Mas hoje esta série destaca dois de sua imensa obra de poemas..."








ü EU  APRENDI ...

    Eu aprendi
...que ignorar os fatos não os altera; 

Eu aprendi...
...que quando você planeja se nivelar com alguém, apenas está permitindo que essa pessoa continue a magoar você; 

Eu aprendi...
...que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas; 

Eu aprendi...
...que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

Eu aprendi...
...que a vida é dura, mas eu sou mais ainda; 

Eu aprendi...
...que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu. 

Eu aprendi...
...que quando o ancoradouro se torna amargo a felicidade vai aportar em outro lugar; 

Eu aprendi...
...que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito; 

Eu aprendi...
...que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a; 

Eu aprendi...
...que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.
(Boa noite , Amor )

(cansei de comparar...realmente ele aprendeu coisas diferentes...rs...o poema narrado e o escrito, de mesmo título, são de conteúdo diferente, mas mesma forma)

ü  SONETO CV  (105 ?)


Não chame o meu amor de Idolatria
Nem de Ídolo realce a quem eu amo,
Pois todo o meu cantar a um só se alia,
E de uma só maneira eu o proclamo.
É hoje e sempre o meu amor galante,
Inalterável, em grande excelência;
Por isso a minha rima é tão constante
A uma só coisa e exclui a diferença.
'Beleza, Bem, Verdade', eis o que exprimo;
'Beleza, Bem, Verdade', todo o acento;
E em tal mudança está tudo o que primo,
Em um, três temas, de amplo movimento.
'Beleza, Bem, Verdade' sós, outrora;
Num mesmo ser vivem juntos agora.



DUAS PRECIOSIDADES, UMA DELAS EM DUAS VERSÕES (ACEITO DE BOM GRADO AJUDA PARA DESVENDAR ISSO . . .). QUALQUER SEMELHANÇA COM A IMAGEM QUE ESCOLHI PARA REPRESENTAR TAMANHA PERFEIÇÃO NÃO É MERA COINCIDÊNCIA !

SE VOCÊ QUISER PASSEAR PELOS POSTS DA SÉRIE É SÓ CLICAR NO MENU À ESQUERDA EM "GAVETAS TEMÁTICAS". A GAVETINHA  "POESIAS DE OUTUBRO". VAI LEVAR-LHE EM PASSEIO POR ELES, UM ATRÁS DO OUTRO, ATÉ CHEGAR NO PRIMEIRO !


Um comentário:

  1. Quanta lindeza na tua série de posts...quanta sensibilidade!!! Dei uma volta por todas... Abs.

    ResponderExcluir

A D O R O O O...OBRIGADA !